Ano 1 - nº 4 - agosto/novembro de 2009

EDITORIAL



Este número 4 do Jornal do Cinema é quase inteiramente dedicado ao escritor norte-americano Edgar Allan Poe, nascido há exatos duzentos anos. E nada mais é do que uma justa homenagem àquele que, além de ser pai da Ficção Científica e das histórias de Detetive & Mistério, criou alguns dos mais belos poemas da língua inglesa (“A Cidade no Mar”, “Um Sonho num Sonho”, “Silêncio”, “Ulalume”, “Annabel Lee”, “O Corvo”, “Os Sinos”, entre outros) e algumas das mais tenebrosas narrativas de Horror já concebidas pela mente humana.
Começamos a preparar esta edição em janeiro. E ela deveria estar pronta no final de julho ou início de agosto. Mas, devido a uma série de contratempos, só agora, meados de outubro, conseguimos concluí-la e colocá-la no ar.
Devo confessar que este número superou em muito minhas expectativas. E ele inaugura uma nova fase do Jornal do Cinema, uma fase em que, sempre que possível, será apresentado um filme especialmente produzido pelo Centro Experimental de Cinema de Ribeirão Preto (fundado em 1960 pelo artista plástico Bassano Vaccarini e pelo escritor Rubens Francisco Lucchetti, o Centro Experimental de Cinema de Ribeirão Preto é, atualmente, dirigido pelo cinegrafista e web designer Luiz Paulo Tupynambá e por mim).


Luiz Paulo Tupynambá (em primeiro plano) e Marco Aurélio Lucchetti assistem a uma das produções do Centro Experimental de Cinema de Ribeirão Preto - Foto tirada por Sérgio Masson

E este número traz dois filmes realizados pelo Centro: O Farol, com uma impecável atuação da jovem Nicole Silva; e Annabel Lee, que marca a estréia do ator e diretor teatral Matheus Moraes como nosso colaborador.
Agora, desejo a todos uma boa leitura. E até a próxima edição.