Ano 3 - nº 9 - fevereiro/maio de 2011

“VÁ PARA O OESTE!”
Claude Fohlen



“Go West, young man, go West!” Esta frase, atribuída ao jornalista Horace Greeley, terá sido de fato pronunciada? Ou publicada? É provável que outros a tivessem expressado antes; e ele se limitou a retomá-la, dando-lhe todo o peso capaz de ser conferido por um editorialista então muito popular. Talvez o slogan seja simplesmente a deformação de um de seus textos: “... Vá para o Oeste: lá você terá certeza de ver reconhecidas suas capacidades e apreciados seu zelo e sua energia.” Seja como for, para as gerações da segunda metade do século 19, ir para o Oeste tornou-se uma palavra de ordem fascinante, que parecia conter em si todos os remédios para os sofrimentos, as desilusões, os desenganos dos colonos e citadinos atraídos por esse novo Eldorado.

 

Este texto foi transcrito do livro O Faroeste (La Vie Quotidienne au Far-West, 1860-1890, tradução de Paulo Neves, São Paulo, Companhia das Letras, 1989, p. 21), de Claude Fohlen