Ano 3 - nº 9 - fevereiro/maio de 2011

SANGUE NA LUA
Alex Viany



Realizado antes de Punhos de Campeão (The Set-Up, 1949), que consagrou Robert Wise, Sangue na Lua quase não é reconhecível como obra do mesmo diretor. É, de fato, um filme western sem grande interesse, com um entrecho que não causará surpresas ao espectador mais esquecido. A atrapalhá-lo, Wise teve, além do roteiro inexpressivo, uma partitura musical (de Roy Webb, orquestrada por Constantin Bakaleinikoff) intrometida, que não lhe permitiu usar o som e o silêncio como em Punhos de Campeão. Sem dúvida, as cenas finais, quando Robert Mitchum sai no encalço de Robert Preston e seus capangas, teriam sido muito melhores sem os acordes sinistros de Roy Webb.
Mitchum está apenas adequado, e Barbara Bel Geddes é uma heroína bastante insossa. As personagens interpretadas por Robert Preston e Phyllis Thaxter são mais interessantes, mas foram mal desenvolvidas no roteiro.

 

Sangue na Lua (Blood on the Moon, 1948, 88')
Direção: Robert Wise
Roteiro: Lillie Hayward, baseando-se num romance de Luke Short
Elenco: Robert Mitchum, Barbara Bel Geddes, Robert Preston, Phyllis Thaxter, Walter Brennan, Charles McGraw, Clifton Young, Tom Tyler

 

Este texto foi transcrito da edição de 23 de agosto de 1949 da revista A Cena Muda