Ano 3 - nº 9 - fevereiro/maio de 2011

O PRIMEIRO WESTERN
Emmanuelle Toulet



Primeiro western da História do Cinema e um dos maiores sucessos populares do início do século XX, The Great Train Robbery é um filme de referência.
(...) revela notavelmente como era possível, após alguns anos de cinema de ficção, contar uma história. Edwin S. Porter encadeia as cenas sem fusão, por cortes simples antes do término dramático ou lógico da cena. A unidade constitutiva do filme não é mais o quadro, porém o plano. Os quatorze planos do filme são feitos com dinamismo, em particular as cenas externas. Seu sucesso demonstra que um vasto público já havia se familiarizado com a nova forma artística e seus modos de expressão, a ponto de apreciar, para lá da técnica e da novidade, as potencialidades de emoção e suspense. Na organização das cenas que mostram os feitos dos bandidos e os preparativos dos justiceiros, podemos ver um embrião da montagem alternada, essa sucessão repetida de duas cenas que, alguns anos depois, permitirá que D. W. Griffith conduza paralelamente vários relatos e exprima a simultaneidade de duas ações.

 

Este texto foi transcrito do livro O Cinema, Invenção do Século (tradução de Eduardo Brandão, Rio de Janeiro, Objetiva, s. d., pp. 126-127), de Emmanuelle Toulet