Ano 3 - nº 9 - fevereiro/maio de 2011

O SALOON
Pablo Ramírez



O saloon – espécie de bar, taberna e salão de jogo e diversões – era quase uma instituição em todo o Oeste americano.
Primeiro lugar de visita obrigatória para todo forasteiro que chegava sedento; não havia cidade ou povoação, por mais pequena que fosse, que não tivesse pelo menos uma casa dessas. Às vezes havia música, outras vezes apresentavam shows ligeiros de variedades. Ali se faziam amizades e esperava-se a diligência. Mas, sobretudo, bebia-se e jogava-se (por vezes quantias enormes). Estas duas últimas atividades eram, naturalmente, as principais causas de brigas e discussões acaloradas, que muitas vezes terminavam com a morte de alguém.

 

Este texto foi transcrito do livro O Oeste (tradução de Maria Leonor Buesco & Mauro Vilar, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1977, p. 36), de Pablo Ramírez