Ano 3 - nº 9 - fevereiro/maio de 2011

 

CALAMITY JANE NO CINEMA
Marco Aurélio Lucchetti



De pequena estatura e possuidora de um nariz desproporcionado e um corpo desengraçado, Calamity Jane, uma das mais célebres mulheres do Oeste Selvagem, estava longe de ser uma beldade. Entretanto, no Cinema, sempre foi retratada como uma mulher bonita (1), sendo, inclusive, interpretada por uma das atrizes mais exuberantes da Hollywood das décadas de 1940 e 1950, Jane Russell.
Ao que consta, a primeira aparição de Calamity Jane num filme ocorreu em Jornadas Heróicas (The Plainsman, 1936), que reuniu três personagens cuja história se confunde com a lenda: Wild Bill Hickok, Calamity Jane e Buffalo Bill, interpretados respectivamente por Gary Cooper, Jean Arthur e James Ellison.
Dirigido pelo prolífico Cecil B. DeMille, Jornadas Heróicas preferiu ser fiel à Lenda e não à História, já que enfocou, entre outros fatos, o relacionamento amoroso de Calamity Jane com Wild Bill Hickok – no segundo volume de A América à Conquista do Far-West [Paul Ulrich (organizador), Lisboa, s. d., p. 172], afirma-se que este relacionamento nunca aconteceu, uma vez que “Wild Bill era um homem de uma elegância refinada” e só se interessava por “mulheres de rara beleza, exatamente o inverso do que Jane era” – e apresentou uma Calamity Jane dotada de uma feminilidade que a Calamity Jane real não possuía.
Em 1941, na fita Traição de Irmãos (Badlands of Dakota), que foi dirigida por Alfred E. Green (2), Calamity Jane e Wild Bill reuniram-se novamente a outro personagem mítico do Oeste: o General George Armstrong Custer. Dessa vez, o papel de Calamity Jane foi interpretado por Frances Farmer, que, não muito tempo depois, encerraria de forma melancólica sua carreira de atriz, ao ser internada numa instituição para doentes mentais.
O Valente Treme-Treme (The Paleface, 1948) foi o terceiro western a ter Calamity Jane como personagem. Então, a virago indomável do Velho Oeste ganhou o rosto e o corpo de Jane Russell.
Com direção de Normam Z. McLeod, O Valente Treme-Treme é um faroeste cômico que narra a história de uma agente do governo, Calamity Jane, incumbida de desbaratar uma quadrilha que está vendendo armas aos índios. E, nessa missão, ela conta com o auxílio do marido (representado por Bob Hope), um dentista pouco habilidoso com os punhos e o revólver.
Realizador de westerns rotineiros – muitos deles estrelados por alguns astros do gênero (Jeff Chandler, Rory Calhoun, Audie Murphy, John Wayne), George Sherman dirigiu A Escandalosa (Calamity Jane and Sam Bass, 1949), que mostrou algo que não temos conhecimento de que tenha acontecido realmente: o encontro de Calamity Jane com Sam Bass, um fora-da-lei cuja especialidade era a de assaltar diligências.
Estrelada por Yvonne De Carlo e Howard Duff, A Escandalosa é a mais medíocre das fitas de Calamity Jane.
Nos filmes, Calamity Jane ora foi interpretada por louras (Jean Arthur, Frances Farmer), ora por morenas (Jane Russell, Yvonne De Carlo). Em Ardida como Pimenta (Calamity Jane, 1953), um western musical, ela foi representada mais uma vez por uma loura: Doris Day, que desempenhou o papel com grande espontaneidade.
Composta por Sammy Fain (música) e Paul Francis Webster (letra), “Secret Love”, uma das canções cantadas por Doris Day em Ardida como Pimenta, ganhou o Oscar de Melhor Canção de 1953.

 

NOTAS:

(1) O mesmo aconteceu com outra figura famosa e mítica do Velho Oeste: Belle Starr (ela ficou conhecida como a “rainha dos bandidos”, por ter sido amante de vários outlaws), que, a exemplo de Calamity Jane, não tinha um rosto bonito e, nos filmes, sempre foi interpretada por atrizes deslumbrantes, como Gene Tierney (Formosa Bandida/Belle Starr, 1941, direção de Irving Cummings) e Jane Russell (Bela e Bandida/Montana Belle, 1952, direção de Allan Dwan).

(2) Alfred E. Green (1889-1960), que iniciou sua carreira de cineasta na época do cinema mudo, dirigiu um excelente e pouco comentado western: Eles Passaram por Aqui (Four Faces West ou They Passed This Way, 1948).



CALAMITY JANE – FILMOGRAFIA


Jornadas Heróicas (113')
Direção: Cecil B. DeMille
Roteiro: Waldemar Young, Harold Lamb & Lynn Riggs
Elenco: Gary Cooper, Jean Arthur, James Ellinson, Charles Bickford, Porter Hall, John Miljan


Traição de Irmãos (74')
Direção: Alfred E. Green
Roteiro: Gerald Geraghty
Elenco: Robert Stack, Broderick Crawford, Ann Rutherford, Richard Dix, Frances Farmer, Hugh Herbert, Andy Devine, Lon Chaney Jr., Fuzzy Knight, Addison Richards


O Valente Treme-Treme (91')
Direção: Norman Z. McLeod
Roteiro: Edmund Hartmann & Frank Tashlin
Diálogos adicionais: Jack Rose
Elenco: Bob Hope, Jane Russell, Robert Armstrong, Iris Adrian, Robert Watson, Jack Searl, Joseph Vitale, Clem Bevans


A Escandalosa (85')
Direção: George Sherman
Roteiro: Maurice Geraghty & Melvin Levy
Elenco: Yvonne De Carlo, Howard Duff, Dorothy Hart, Willard Parker, Lloyd Bridges, Milburn Stone


Ardida como Pimenta (101')
Direção: David Butler
Roteiro: James O’Hanlon
Elenco: Doris Day, Howard Keel, Allyn McLerie, Philip Carey, Gale Robbins, Dick Wesson, Paul Harvey
Disponível no Brasil em DVD
Distribuidora: Warner