Ano 3 - nº 9 - fevereiro/maio de 2011

AS RAÍZES E CENAS CARACTERÍSTICAS DOS WESTERNS
Joe Zentner
tradução e versão: Marco Aurélio Lucchetti



As raízes do Western são encontradas em diferentes fontes: as músicas folclóricas do período colonial dos Estados Unidos, os escritos de James Fenimore Cooper, incluindo seu clássico O Último dos Moicanos (The Last of the Mohicans, 1826); o livro Roughing It (1872), que relata as narrativas de viagem de Mark Twain; os contos de Bret Harte; os mais de sessenta romances de Zane Grey, que inspiraram dúzias de filmes, entre os quais The Vanishing American (1925), a primeira fita filmada em Monument Valley.
As histórias contadas nos westerns geralmente têm muita ação e envolvem a manutenção ou a restauração da lei e da ordem em algum lugar qualquer do Oeste. E a maior parte dessas histórias é criada em cima de conflitos clássicos, como bem versus mal, mocinhos versus bandidos, colonos versus índios (usualmente retratados como seres selvagens e cruéis), civilização versus ilegalidade, professoras versus dançarinas de saloon, xerife versus pistoleiro.
Conflitos surgem a partir de algumas situações típicas: criadores de gado versus criadores de carneiros (ver Montana, Terra Proibida/Montana, 1950, direção de Ray Enright), colonos versus índios (ver Buffalo Bill/Buffalo Bill, 1944, direção de William Wellman), bandidos versus pessoas de bem (ver Matar ou Morrer/High Noon, 1952, direção de Fred Zinnemann). Cenas características dos westerns incluem duelos, assaltos a trens, roubos a bancos, diligências assaltadas, ranchos e fortes cercados por índios, estouros de boiadas, perseguições, tiroteios, brigas em saloons.

 

Este texto foi traduzido e adaptado de um artigo encontrado na internet