Ano 2 - nº 8 - outubro de 2010/janeiro de 2011

EDITORIAL



O Cineclube Canarinho – “um jeito diferente de ver Cinema” – já tem mais de dois anos de existência. Já exibiu e debateu mais de cem filmes. Já realizou mais de dez cursos dedicados a analisar e discutir, sob os mais variados aspectos, a arte e a linguagem cinematográficas. Tem na internet este Jornal do Cinema (como se sabe, a cada três meses é lançado um novo número), que é produzido por um grupo seleto de colaboradores e em que o internauta encontra artigos sobre atores/atrizes, cineastas, filmes, gêneros cinematográficos, além de contos, poemas, folhetins e textos (muitos deles são verdadeiros ensaios) a respeito de Literatura, Quadrinhos, Fotografia, Música...
Agora, o Canarinho associa-se ao Cineclube Cauim, a fim de trazer novos cursos para todos aqueles que apreciam a Sétima Arte: Os Filmes dos Irmãos Coen, O Cinema Segundo Hitchcock, No Tempo dos Mocinhos e Bandidos – O Filme de Faroeste, Grandes Livros, Grandes Filmes – A Literatura no Cinema, De São Paulo Sociedade Anônima a Cidade Oculta – Uma Revisão Crítica de Vinte Anos (1965-1985) de Cinema Brasileiro, Vamos Cantar! Vamos Dançar! – Os Musicais de Hollywood, Do Neo-Realismo a Roberto Benigni – Um Panorama do Cinema Italiano, Dos Irmãos Marx a Jim Carrey – A Comédia Norte-Americana, O Cinema de Ingmar Bergman, Perdidos Na Noite, Corrida Contra o Destino e Outros Filmes Cultuados...
E o curso escolhido para dar início a essa nova fase do Canarinho foi Tempo de Violência – O Cinema de Tarantino, no qual serão exibidos e debatidos cinco filmes – Cães de Aluguel (1992), Pulp Fiction (1994) e Bastardos Inglórios (2009) são três deles – de um dos mais polêmicos e criativos cineastas (além de diretor, ele também é roteirista, ator e produtor) norte-americano da atualidade: Quentin Tarantino.
Nascido em 27 de março de 1963, em Knoxville, no estado de Tennessee, Quentin Tarantino alcançou rapidamente a fama na década de 1990 por seus roteiros não-lineares (pelo roteiro de Pulp Fiction, ele ganhou o Oscar de Melhor Roteiro Original de 1994); e algumas das principais características de seus filmes são os personagens verborrágicos, o forte uso de violência e o grande número de referências aos mais variados filmes e aos mais diversos gêneros cinematográficos (famoso por seu conhecimento enciclopédico de filmes e História do Cinema, Tarantino, certa vez, declarou: “Eu nunca freqüentei uma escola de Cinema. Eu freqüentei o cinema”).
Tempo de Violência – O Cinema de Tarantino será uma oportunidade única para as pessoas saberem tudo a respeito da obra de Quentin Tarantino. Portanto, você, que é um amante de filmes, não perca nenhuma das sessões.
Bem, ficamos por aqui, já antecipando a nossos leitores os votos de um Feliz Natal e um próspero Ano Novo.