Ano 2 - nº 7 - julho/setembro de 2010
DISCURSO DE GETTYSBURG
(pronunciado em 19 de novembro de 1863)
Abraham Lincoln



Há oitenta e sete anos, os nossos pais estabeleceram neste continente uma nova nação, concebida na Liberdade e fundada no princípio de que todos os homens são iguais.
Agora estamos envolvidos em uma grande guerra civil e experimentando se esta nação ou qualquer outra assim concebida e orientada pode durar muito. Encontramo-nos em um grande campo de batalha desta guerra, para consagrar uma parte dele a servir de última morada àqueles que deram as suas vidas para que a nação pudesse viver. É inteiramente justo e natural que assim procedamos.
Mas em um sentido mais lato nós não podemos dar este terreno. Os bravos – vivos ou mortos – que aqui lutaram consagraram-no muito acima do nosso poder de dar ou retirar. O mundo pouco saberá e por pouco tempo recordará o que aqui dissermos, mas não esquecerá nunca os atos que eles aqui praticaram. A nós é que compete dedicarmo-nos à grande obra que está diante de nós e tomarmos a mais ardente dedicação à causa pela qual esses venerandos mortos deram a mais completa prova de devoção. E devemos prometer que os mortos não morreram em vão; que a nação terá, com a ajuda de Deus, uma nova vida de liberdade; e que o governo do povo, pelo povo e para o povo não desaparecerá da Terra.

 

Este texto foi reproduzido do volume XVIII da Biblioteca Internacional de Obras Célebres (Sociedade Internacional, s. d., p. 8928)