Ano 1 - nº 2 - fevereiro/abril de 2009

EDITORIAL



O Cineclube Canarinho – um jeito diferente de ver Cinema – iniciou suas atividades no dia 29 de março de 2008, com a exibição do filme Festim Diabólico, de Alfred Hitchcock.
Nunca foi intenção do presidente do Canarinho, Pierre Gatti, a exibição avulsa de filmes; e sim realizar no cineclube cursos, mostras e ciclos, com o propósito de criar um público consciente do que é verdadeiramente o Cinema. Assim, Festim Diabólico abriu o curso O Cinema de Alfred Hitchcock.
Coordenado por Marco Aurélio Lucchetti (Licenciado em Letras, Mestre em Ciências da Comunicação-Jornalismo e Editoração pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, Doutor em Artes-Cinema pela ECA-USP e autor de diversos artigos e livros sobre Quadrinhos e Cinema), O Cinema de Alfred Hitchcock exibiu e debateu oito filmes, incluindo Janela Indiscreta, Um Corpo Que Cai, Psicose, Os Pássaros e Frenesi, a fim de – principalmente – desvendar os principais elementos que caracterizam as fitas de Hitchcock, demonstrar o que é o suspense e mostrar a importância de Hitchcock para o Cinema (vale lembrar que o cinema moderno começa com Hitchcock). Após O Cinema de Alfred Hitchcock, foi realizado o curso Os Filmes Que Abalaram o Cinema.
Neste curso, que também teve a coordenação de Marco Aurélio Lucchetti, foram exibidos nove filmes, entre os quais Drácula (a versão de 1931, com Bela Lugosi), O Anjo Azul (com Marlene Dietrich), O Pecado Mora ao Lado (dirigido por Billy Wilder e estrelado por Marilyn Monroe), O Show Deve Continuar (o musical autobiográfico do coreógrafo e cineasta Bob Fosse), Fahrenheit 451 (o único filme de Ficção Científica dirigido por François Truffaut) e Cape Fear (as versões de 1962 e 1991), todos clássicos da cinematografia mundial.
Paralelamente a Os Filmes Que Abalaram o Cinema, o Canarinho apresentou Nazismo, Fascismo e Outros Ismos no Cinema, curso que contou com a coordenação dos professores Antônio Carlos Lopes Petean (Licenciado em História e Mestre em Psicologia pela Universidade de São Paulo) e Marco Aurélio Lucchetti e exibiu e debateu dez filmes, inclusive o brasileiro Aleluia, Gretchen, de Sylvio Back, que têm como tema o nazismo ou o fascismo e/ou o racismo e a intolerância. Voltado sobretudo para alunos e professores dos cursos de Ciências Humanas, foi um curso bastante oportuno, diante do crescimento da intolerância e dos movimentos neonazistas no mundo (Brasil no meio), já que os participantes tiveram oportunidade de refletir e discutir a respeito de como nascem e, conseqüentemente, como germinam e espalham-se as idéias totalitárias.
Em 22 de novembro de 2008, o Canarinho deu início ao seu quarto curso, O Suspense – Hitchcock e Seus Seguidores, que seguiu o mesmo modelo dos três cursos já apresentados: a cada sábado, exibição de um filme, palestra de Marco Aurélio Lucchetti e debate sobre o filme. Durante o curso, foram exibidos e discutidos oito filmes (Encurralado, Do Inferno, Vestida para Matar, Pecado Original, O Silêncio dos Inocentes, Carrie a Estranha e A Sombra de uma Dúvida), com o intuito de que os participantes pudessem perceber o que é o suspense, como ele é conseguido, quais são seus principais elementos e de que forma ele está presente em filmes de outros gêneros.
E, ainda em novembro de 2008, estreou na internet, o Jornal do Cinema, a publicação oficial do Cineclube Canarinho.
É importante destacar que, desde a inauguração do Canarinho, era intenção de seus diretores publicar uma revista que, além da programação do cineclube, apresentasse matérias sobre a Sétima Arte; mas, como os custos de impressão de uma publicação desse tipo, com cerca de 48 páginas (repletas de fotos e ilustrações), são  altíssimos, não houve condições de lançar essa revista impressa e, assim, lançaram-na em sua versão digital, à qual foi dada o nome de Jornal do Cinema.
E, no Jornal do Cinema, cuja periodicidade é mais ou menos trimestral, o internauta interessado na arte cinematográfica encontra informações detalhadas a respeito dos cursos, ciclos e palestras oferecidos pelo Canarinho e artigos e matérias sobre atores/atrizes, diretores, técnicos, filmes, gêneros cinematográficos, técnicas de filmagem...
Bem, fique agora com o segundo número do Jornal do Cinema e boa leitura.