Ano 6 - nº 19 - maio/agosto de 2014

"VEM EM MEU MUNDO HABITAR"
Rubens Francisco Lucchetti



Ó adorável Leonor,
desta minha campa fria
ergo um brinde em teu louvor,
num clamor alegre dos meus sentimentos.



Teus dedos, que seguram a taça,
parecem o cálice que apresenta
a corola da rosa.



Bebe tu primeiro,
amada minha.
Em seguida, estende-me a taça.



O vinho tornou-se melhor que o néctar;
e é como se eu estivesse,
há muitos séculos,
sorvendo os teus beijos.



Agora, vem,
minha meiga Leonor,
conhecer meu mundo.
É um mundo onde jamais há aurora,
jamais há alvorecer.
É um vale inquietante
de folhagens mortas
e florestas assombradas.
É um lugar em que luz alguma cai do céu
e só existem noites e noites infindas.



Ó minha querida Leonor,
vem em seu mundo habitar.
Aqui, nada é sagrado ou pecado.

 

Rubens Francisco Lucchetti é ficcionista e roteirista de Cinema e Quadrinhos