Ano 6 - nº 19 - maio/agosto de 2014

O VAMPIRO
Rubens Francisco Lucchetti



Sei que virás,
ó meu senhor!



À meia-noite, sob a luz da Lua
fantasmal e mística,
minha alma leve flutua,
à espera do meu senhor!



Sei que virás,
em noites assim,
com brancura de mortalha,
por entre neblina densa.
E mansamente, muito mansamente,
como sombra de um pássaro gigante,
penetrarás pela janela aberta
do meu quarto.



Sei que virás,
ó meu senhor!



Nas horas mortas
de noite fria,
cadaverizada...
no silêncio das ruas tortas,
ouço teus passos...



És tu que vens...
inflexível, sobrenatural.
E deixarás um cheiro de morte
e marcas sinistras de túmulo
no chão do meu quarto.

 

Rubens Francisco Lucchetti é ficcionista e roteirista de Cinema e Quadrinhos