Ano 6 - nº 19 - maio/agosto de 2014

VISÕES DE SONHO DA MINHA JANELA
Rubens Francisco Lucchetti



Quando o vento é só suspiro
e há luar num céu de estrelas cintilantes,
arrasto-me até a janela;
e minha voz clama
pelo enlevo de teu olhar.



E, quando olho pela janela,
ansiando ver no espaço
tua imagem alada,
igual a um elfo benfazejo
pronto a arrastar-me aos seus domínios,
sinto-me sucumbir e desfaleço
desejando teus beijos frios.



E a ti entrego meus veios
onde corre o bálsamo da vida;
só então serei tua para sempre,
e estaremos unidos na morte da vida eterna.



Ah, eis mais um triste despertar!
Foi apenas um sonho.
Agora, é esperar outra noite chegar,
para contigo sonhar.

 

Rubens Francisco Lucchetti é ficcionista e roteirista de Cinema e Quadrinhos