Ano 5 - nº 15 - janeiro/abril de 2013

"TIPPI" HEDREN, A NOVA ESTRELA HITCHCOCKIANA
T. G. Novais



Quando escrevi o artigo “Um Filme Envolto em Mistério”, eu gostaria de ter falado um pouco da principal estrela do filme The Birds, “Tippi” Hedren. Gostaria, inclusive, de tê-la entrevistado. Porém, nada sabia a seu respeito; e Hitchcock não permitia que ela fosse entrevistada ou fotografada. O Mestre do Suspense havia criado um clima de mistério em torno de sua nova estrela. Tudo para criar expectativa no público. Tudo para deixar esse público esperando com ansiedade redobrada o lançamento de The Birds.
Agora, passados mais de seis meses, consegui, finalmente, graças a meus informantes em Hollywood, descobrir algumas informações a respeito de “Tippi” Hedren.
Seu verdadeiro nome é Nathalie Kay Hedren (o apelido “Tippi” foi dado por seu pai, quando ela era ainda bebê).
Nasceu em 10 de janeiro de 1930 (portanto, tem 32 anos), em New Ulm, cidade próxima de Minneapolis, no estado norte-americano de Minnesota.
Seus avós paternos eram imigrantes da Suécia, e seus ancestrais maternos eram alemães e noruegueses.
Na época em que estava no Secundário, sua família mudou-se para a Califórnia. E, após completar dezoito anos de idade, ela embarcou para Nova York e tornou-se modelo profissional, aparecendo, a partir de então, em propagandas, nas capas de diversas revistas e em comerciais de televisão.
Em 1952, casou-se com o ator e produtor Peter Griffith, de quem se divorciaria em 1961.
Tem uma filha, Melanie Griffith, nascida em Nova York, em 9 de agosto de 1957.
Segundo um de meus informantes, foi por acaso que “Tippi” Hedren despertou a atenção de Hitchcock e, por conseguinte, ganhou o papel principal de The Birds: às sete horas e trinta minutos de uma manhã de outubro de 1961, Hitchcock tomava café, acompanhado por sua esposa, Alma Reville, em sua mansão em Bellagio Road, no elegante bairro de Bel Air, em Los Angeles. Ele, na ocasião, assistia despreocupadamente ao The Today Show, um programa jornalístico exibido pela rede de televisão NBC e, na época, apresentado por John Chancellor. De repente, sua atenção foi atraída para uma loura que aparecia num anúncio de Sego, um produto para emagrecer.
Embora a loura nada falasse e seu desempenho fosse apenas rotineiro, Hitchcock viu nela um certo encanto na maneira como se movimentava (há alguns dias, um dos auxiliares de Hitchcock confidenciou-me que seu patrão ficara “fascinado pelo modo de andar” da modelo), trazendo-lhe à memória a sofisticação e a sensualidade de sua ex-estrela, Grace Kelly.
Imediatamente, Hitchcock telefonou para seus agentes em Nova York e ordenou-lhes que localizassem a tal loura, que não era outra senão “Tippi” Hedren, que acabara de mudar-se de Nova York para Los Angeles. Nesse mesmo dia, o agente Herman Citron localizou-a e entrou em contato com Hitchcock.
– Contrate-a – falou Hitchcock. – Quero que ela vá amanhã, ao meu escritório.
No dia seguinte, 13 de outubro de 1961, uma sexta-feira, “Tippi” Hedren assinava, no escritório de Hitchcock, um contrato, dando, assim, seu primeiro passo como estrela hitchcockiana e possível “sucessora de Grace Kelly” (não posso deixar de mencionar que, no número de dezembro de 1962 da revista Look, ela foi chamada de a “nova Grace Kelly de Hitchcock”). Entretanto, antes de ganhar o principal papel de The Birds, era necessário fazer um teste de fotogenia. Então, Hitchcock pediu à figurinista Edith Head, ganhadora de alguns prêmios Oscar, que desenhasse um toalete para a srta. Hedren. Depois, mandou que fossem construídos vários sets decorados e contratou uma equipe inteira, incluindo seu diretor de fotografia habitual, Robert Burks, e o experiente ator Martin Balsam.
– Não adiantava fazer o teste usual de Hollywood – revelou Hitchcock.  – Este consiste em colocar uma jovem diante da câmara, contratar um ator para trocar diálogos com ela e esperar que a moça se destaque por si mesma. Para determinar o verdadeiro potencial de uma novata, um teste deve apresentar todas as condições do futuro set de um filme.
Uma informação adicional: na verdade, “Tippi” Hedren não era uma novata no Cinema. Já havia participado, ainda que num pequeno papel (talvez por isso seu nome não tenha aparecido nos créditos do filme), de A Vênus Moderna (The Petty Girl, 1950), uma comédia musical estrelada por Robert Cummings, Joan Caulfield e Elsa Lanchester, dirigida por Henry Levin e baseada na vida de George Petty, o famoso desenhista de pin-ups.
Hitchcock passou dois dias ensaiando “Tippi” Hedren em cenas de vários de seus filmes anteriores. Durante esses dois dias, ele descobriu, entre outras coisas, que ela era capaz de decorar rapidamente suas falas. E o teste, o mais caro da História do Cinema (ele custou 25 mil dólares), requereu três dias de filmagens.
Foi somente alguns meses depois que “Tippi” Hedren soube que passara no teste e havia ganho o principal papel de The Birds. E soube disso durante um jantar com o casal Hitchcock e Lou Wasserman, o diretor da Universal Pictures. Na ocasião, Hitchcock deu-lhe de presente um broche de ouro, com três pássaros voando e cravejado de pequenas pérolas.
Resta, agora, aguardar o lançamento de The Birds, para ver o desempenho da srta. Hedren no filme.