Ano 4 - nº 14 - outubro/dezembro de 2012

REFLEXÕES
Rubens Francisco Lucchetti



PASTORELA
Àquela hora da noite, o silêncio era tão amplo e tão branco... que sua calma parecia ser feita de lãs de ovelhas.



PRISÃO
Estou preso a ti como um pássaro ao céu...



AS ROSAS E OS POEMAS
Não fales nunca da rosa. Deixa que ela floresça, irrompa, brote dentro de teu poema, da mesma maneira como vai surgindo nos canteiros, na primavera.



HORA SOLITÁRIA, PENSATIVA E TRISTE
Há sempre uma certa hora triste em que, na minha voz, sinto que um rouxinol se queixa...



DESEJO
Falar-te docemente, com todas as palavras que estão amadurecendo no silêncio...



MINHA AMBIÇÃO
Quem me dera ser brisa para acariciar tua face e beijar bem levemente teus lábios.



VISÃO
Em teus olhos, moça, vejo a ETERNIDADE.

 

Rubens Francisco Lucchetti é ficcionista e roteirista de Cinema e Quadrinhos