Ano 4 - nº 13 - junho/setembro de 2012

KIM NOVAK
tradução e versão: Marco Aurélio Lucchetti



Atriz norte-americana cujo verdadeiro nome é Marilyn Novak.
De ascendência tcheca, nasceu em Chicago, no estado de Illinois, em 13 de fevereiro de 1933; e inicialmente foi modelo fotográfico.
Mudou-se para Los Angeles em 1953; e logo começou a trabalhar no Cinema, como extra.
Quando participava de uma cena de Um Romance em Paris (The French Line, 1954), musical dirigido por Lloyd Bacon e estrelado por Jane Russell, chamou a atenção de um caçador de talentos da Columbia Pictures, que a convidou para fazer um teste. Ela aceitou o convite e imediatamente foi contratada pela Columbia, em cuja escola de Arte Dramática se aperfeiçoou.
Estreou como estrela em A Morte Espera no 322 (Pushover, 1954), um noir dirigido por Richard Quine.
Num de seus principais filmes, Férias de Amor (Picnic, 1955), interpretou a sedutora Madge Owens, uma jovem de uma cidadezinha do Kansas, criando um tipo erótico original, que acabaria sendo muito bem recebido pelo público.
Sua carreira se firmou ao contracenar com Frank Sinatra em O Homem do Braço de Ouro (The Man with the Golden Arm, 1955), que causou certo escândalo por abordar o problema dos tóxicos.
Voltou a trabalhar com Sinatra em Meus Dois Carinhos (Pal Joey, 1957), interpretando uma inocente showgirl.
Em 1958, estrelou o clássico Um Corpo Que Cai (Vertigo). E sua interpretação da loura Madeleine Elster e da morena Judy Barton está entre as mais inquietantes da História do Cinema.
Dotada de poucos recursos dramáticos, Kim Novak triunfou na indústria cinematográfica graças à sua beleza e à habilidade de alguns diretores – sobretudo Richard Quine, Joshua Logan, Otto Preminger e Hitchcock –, que souberam explorar sua sensualidade.

 

Este texto foi traduzido do verbete “NOVAK, Kim”, da Enciclopedia Ilustrada del Cine volume g-o (Barcelona, Labor, 1970, pp. 509-510)