Ano 4 - nº 13 - junho/setembro de 2012

APRENDENDO A SER UMA ESTRELA
T. G. Novais



O sol de Hollywood estava quase a pino, quando Kim Novak saiu de seu bangalô particular, no estúdio da Columbia e dirigiu-se ao set número 30, onde se filmava The Notorious Landlady.
O diretor Richard Quine e uma equipe de cameramen e técnicos, para não mencionar os atores Jack Lemmon e Fred Astaire, estavam há mais de trinta minutos a postos, esperando para iniciar as filmagens.
Enquanto aguardava a chegada da estrela loura, Richard Quine expressou, com o seguinte comentário, o sombrio pensamento da equipe de técnicos e atores:
– Vamos tocar o filme para a frente...
– Desde o início, – comentou um porta-voz da Columbia, – houve por parte de miss Novak uma série de exigências. A primeira delas foi a de que gostaria de começar a trabalhar a partir das dez horas da manhã, e não das nove, a fim de que tivesse mais uma hora para dormir. Logo em seguida, mr. Quine declarou que miss Novak desejava desenhar seu próprio guarda-roupa. Concordamos com isso; e, assim, nos créditos do filme será anunciado: “Guarda-roupa de Kim Novak.” Também tivemos de contratar um cabeleireiro especial, que já se demitira do estúdio e fundara seu salão de beleza. Miss Novak afirmou que não aceitaria outro cabeleireiro, e esse seu capricho custou-nos 25.000 dólares.
E um membro da diretoria da Columbia informou:
Construímos um dos camarins particulares mais luxuosos do mundo para miss Novak. É um bangalô de quatro cômodos. E gastamos cerca de sete mil dólares, na compra de móveis, fogão elétrico, aparelho de ar condicionado e quadros (todos em vários tons de lilás, a cor favorita de Kim Novak) para mobiliá-lo e decorá-lo. Certamente, outras estrelas o ocuparão no futuro, mas ele trará sempre a marca Kim Novak.
Somente por essas duas declarações, percebe-se que, em seus sete anos em Hollywood, a srta. Novak pode não ter dado ao mundo grandes interpretações dramáticas, mas aprendeu a ser uma estrela, a quem os estúdios nunca negam alguma coisa, pois sabem que elas, as estrelas, é que garantem o sucesso ou não de um filme.
Mais tarde, descansando em seu bangalô, Kim Novak revelou o que pensa no momento em relação à sua carreira e ao casamento.
– Estou muito satisfeita com a direção de Richard Quine em The Notorious Landlady – disse ela, espreguiçando-se e deixando ainda mais justo o suéter que usava na ocasião. – Nunca pensei que pudesse ser engraçada; mas, agora, acho que tenho talento para comédias. No filme, eu represento uma senhoria de uma pensão inglesa. Jack Lemmon é um jovem diplomata americano que vem trabalhar na embaixada e que aluga um quarto em minha pensão. Após uma semana, ele descobre que sou tristemente célebre: suspeitam que assassinei meu marido. É claro que existe um romance entre o meu personagem e o de Jack...
– Por falar em romance, não é curioso que, aos 28 anos de idade, não tenha se casado...? Nem ao menos ficou noiva... – Disse-lhe eu.
– Não gosto de tocar nesse assunto – replicou ela, tentando sorrir e passando a mão pelos cabelos louros. – Mas vou dizer-lhe que, por enquanto, não tenho planos para casamento. Quase me casei com Mac Krim; entretanto, percebi a tempo que não daria certo e desisti. Não sei quando tomarei a decisão de casar; no entanto, sei que não será em breve. E, além do mais, tenho boas razões para não ter casado ainda.
– Quais são essas razões?
– A primeira delas é que sou católica. Nunca houve um divórcio em minha família, e não quero um divórcio em minha vida. A segunda é que não conheci ainda um homem a quem amasse o bastante para me casar com ele. A menos que seja para tornar sua vida melhor, não há razão para uma mulher casar. Casar só para dizer que é uma mulher casada é uma estupidez.
Talvez Marilyn Novak, a jovem de Chicago que se viu repentinamente transformada na estrela holywoodiana Kim Novak, acredite que existam apenas essas duas razões para não ter casado. Porém, quem a conhece bem garante que há outras razões.
– Kim pode parecer muito confiante em si mesma – declarou uma amiga. – Mas essa capa de autoconfiança esconde uma pessoa extremamente reservada. Assim, Kim é uma pessoa muito retraída, quase excêntrica, na vida particular. Conserva as pessoas a certa distância... porque sente receio. E é isso que a impede de casar.
Já um membro de diretoria da Columbia fez o seguinte comentário a respeito de Kim Novak:
– Ao contrário de outras estrelas, miss Novak não aprecia a vida noturna de Hollywood e não é vista nas boates ou nas festas que se prolongam pela madrugada. À noite, ela fica em casa, pintando, ouvindo música clássica ou simplesmente conversando com Barbara, sua secretária. Às vezes, dá passeios noturnos em seu conversível branco. É uma garota estranha e tem uma personalidade complexa.

 

NOTA (escrita por Marco Aurélio Lucchetti):
Neste artigo, escrito em 1961, Kim Novak afirma que nunca houve um divórcio em sua família e que não queria um divórcio em sua vida; entretanto, ela se divorciaria de seu primeiro marido, o ator Richard Johnson, com quem ficou casada de 15 de março de 1965 a 26 de maio de 1966.