Ano 3 - nº 10 - junho/setembro de 2011

ROY BEAN, O HOMEM DA LEI
A. C. Gomes de Mattos & Sérgio Leemann



O diretor John Huston não se preocupou com a veracidade ao realizar Roy Bean, O Homem da Lei. Intensificando o efeito de humor exorbitante, serviu-se, deliberadamente, de uma técnica a partir de então muito popular, deixando toda sorte de acontecimentos sem justificação lógica. “As coisas aparecem, as coisas acontecem. Engraçadas, tristes, cômicas, drásticas. Burlescas num determinado instante, solenes no outro.”
O lendário Roy Bean, figura de proa em O Galante Aventureiro (The Westerner, 1940, direção de William Wyler), em que foi interpretado por Walter Brennan, e em A Time for Dying (1969, direção de Budd Boetticher), no qual foi representado por Victor Jory – não podemos nos esquecer do seriado de TV Judge Roy Bean (1956), com Edgar Buchanan –, é, em Roy Bean, O Homem da Lei, vivido por Paul Newman, também co-produtor da fita.
Foragido da Justiça, Roy Bean se refugia em Vinegaroon, no Texas, mata os inimigos e proclama-se juiz. Logo, muda o nome da localidade para Langtry, em homenagem à atriz Lillie Langtry, a quem cultua, embora nunca a tenha encontrado pessoalmente. Quando Maria Elena, sua companheira, morre ao dar à luz, Bean abandona a localidade, só voltando vinte anos depois. Langtry progrediu bastante com a descoberta de petróleo; e Bean, lutando para preservar os bens da filha, Rose, perece junto aos antigos ajudantes.
Western centrado na sátira e na nostalgia, Roy Bean, O Homem da Lei traz no seu elenco atores dos mais diversos estilos (...). Merece destacar Ava Gardner, em triunfal participação nos últimos minutos de projeção, como Lillie Langtry, a mulher ideal do juiz enforcador.

 

Roy Bean, O Homem da Lei (The Life and Times of Judge Roy Bean, 1972, 120')
Direção: John Huston
Roteiro: John Milius
Música: Maurice Jarre
Elenco: Paul Newman, Ava Gardner, Victoria Principal, Jacqueline Bisset, Anthony Perkins, Tab Hunter, John Huston, Stacy Keach, Roddy McDowall, Ned Beatty
Disponível no Brasil em DVD
Distribuidora: Warner

 

Este texto foi transcrito do livro Huston, Lubitsch, Zinnemann (Rio de Janeiro, EBAL, 1985, pp. 42-43), de A. C. Gomes de Mattos & Sérgio Leemann