Ano 3 - nº 10 - junho/setembro de 2011

GUN LAW
Luiz Antônio Sampaio



As sagas do Velho Oeste já foram contadas e recontadas inúmeras vezes. A época, o lugar e seus habitantes já foram mitificados e desmitificados. Uma parte dessa saga do Velho Oeste fala sobre cidades turbulentas e seus pacificadores. Uma dessas cidades é Dodge City, no estado do Kansas. Quando a estrada de ferro chegou lá, o local era composto por quatro ou cinco barracões. Depois vieram os caçadores de búfalos e, finalmente, as grandes manadas de gado. Em pouco tempo, Dodge City já havia se tornado um importante centro comercial pecuário... mas também um paraíso para jogadores, pistoleiros e prostitutas. Entretanto, Wyatt Earp estava lá para “domar” Dodge City. E Bat Masterson também.
É sobre Dodge City e o xerife Matt Dillon que falaremos.
A saga de Matt Dillon iniciou-se em 26 de abril de 1952, quando a CBS lançou o seriado radiofônico Gunsmoke, que permaneceu no ar por mais de nove anos (o último episódio foi transmitido em 11 de junho de 1961), sempre com o ator William Conrad emprestando sua voz para dar “vida” a Matt Dillon. Mais tarde, no dia 10 de setembro de 1955, a CBS colocou Gunsmoke na TV. Grandalhão, másculo, ágil no gatilho e bom com os punhos, Matt Dillon logo se converteu no tipo perfeito do xerife de uma típica cidade do Velho Oeste. E Gunsmoke agradou ao telespectador, transformando-se numa das séries mais duradouras da tevê americana: foram ao todo 635 episódios, sendo o último deles transmitido em 31 de março de 1975.
O sucesso de Matt Dillon na tevê fez com que a editora Dell lançasse, ainda em 1955, o gibi Gunsmoke, que durou 27 números (entre 1969 e 1970, a Gold Key publicou mais seis números de Gunsmoke). Porém, o material publicado nesse gibi não tinha nada que chamasse a atenção dos leitores, acostumados a ler histórias em quadrinhos (do gênero Western) de excelente qualidade – dentre essas histórias em quadrinhos (do gênero Western) de excelente qualidade, podemos citar: Casey Ruggles (de Warren Tufts); Cisco Kid, escrita por Rod Reed e desenhada por José Luis Salinas; e Red Ryder (de Fred Harman).
Foi na Inglaterra, em 1956, que surgiu uma ótima versão quadrinizada de Gunsmoke. Como a tevê inglesa havia mudado o nome da série para Gun Law, foi com este título que Harry Bishop realizou, para o jornal Daily Express, as tiras diárias narrando as aventuras do xerife Matt Dillon.
Em Gun Law, Harry Bishop conseguiu captar, de maneira notável, todo o clima da série televisiva – ele desenhava os personagens principais (Matt Dillon; Chester Goode, o auxiliar de Dillon; miss Kitty Russell, dona de uma cabeleira flamejante e proprietária do principal saloon de Dodge, o Long Branch; Doc Adams, o médico da cidade, que nunca ficava bêbado, apesar de passar mais tempo no Long Branch do que em seu consultório) exatamente com as mesmas feições dos artistas que os interpretavam na televisão: James Arness, Dennis Weaver, Amanda Blake, Milburn Stone – e trouxe também para sua obra o realismo, os temas adultos e a tendência psicológica dos grandes westerns produzidos em Hollywood.
Trabalhando com pena e pincel, Harry Bishop dominou amplamente a crosshatch, aquela técnica de sombrear desenhos com muitos traços paralelos ou linhas cruzadas (muitas vezes esses traços paralelos ou essas linhas cruzadas formam até redes).
Harry Bishop procurou sempre manter um alto padrão visual e narrativo (os roteiros das histórias também eram de sua autoria) para Gun Law. Em momento algum demonstrou qualquer sinal de cansaço criativo. Durante todos os longos anos em que narrou as aventuras de Matt Dillon, conservou o mesmo estilo de desenho, sabendo aproveitar corretamente os cortes, os diversos planos e enquadramentos, além da própria mitologia do Oeste americano, para aprofundar os enfoques psicológicos e sociais dos personagens. Aliás, personagens e temas tratados de maneira adulta e realista são algumas das características essenciais de Gun Law. Bishop fazia questão de fortalecê-los e elevar seus heróis e bandidos à categoria humana, dando-lhes personalidade e determinação próprias.
Bishop jamais cansou visualmente o leitor, pois conseguiu operar várias mudanças intrínsecas em seus desenhos, sem alterar o seu estilo. Em alguns momentos, mostrava-se inclinado a trabalhar com desenhos mais limpos; em outros, procurava aprofundar-se na crosshatch, associando essa excelente técnica de inúmeros traços com um perfeito jogo de claro-escuro. Não raras vezes chegou a compor belas cenas em seus quadrinhos, cenas dignas de verdadeiras pinturas com motivos do Oeste. Tudo isso feito com a crosshatch, com o emprego de luz e sombras, com o uso de enquadramentos cinematográficos e até mesmo com a economia de traços.
Gun Law já é não mais produzida (o último episódio foi publicado no Daily Express em 1978). Sua marca indelével, porém, já ficou, nos Quadrinhos, sendo fácil hoje erguê-la à mesma categoria de excelência de Casey Ruggles ou Red Ryder. No entanto, apesar de seu realismo visual e verbal, Gun Law falseou a realidade histórica, pois apagou o passado verídico de Dodge City, impondo-lhe outro. Na época em que Matt Dillon agia como xerife em Dodge, Wyatt Earp também deveria estar lá. Mas não está. Assim, o jeito é esquecer o fato histórico e ficar com a ficção.
Atualmente, quem passa pela cidade de Dodge, esperando encontrar as lembranças de seu passado turbulento e homenagens aos seus homens famosos, acaba decepcionando-se. Hoje, Dodge City, inexpressiva e esquecida, tem o seu Wyatt Earp Boulevard; mas a enorme estátua que se ergue bem no seu centro não é de Earp. Nem de Bat Masterson. É de Matt Dillon, o xerife que nunca existiu, mas a quem o poder de comunicação e de persuasão da tevê deu vida própria. Assim, Matt Dillon é, hoje, parte viva de uma Dodge City já morta e esquecida.

 

LISTA DE EPISÓDIOS DE GUN LAW

  1.  “Miss Kitty” (“O Mistério da Diligência”) – tiras 1-90
  2.  “The Reluctant Deputy” (“Uma Noiva para Chester”) – tiras 91-190
  3.  “They Rode with Quantrill” (“Vingança Cheyenne”) – tiras 191-278
  4.  “The Jane Lawson Story” (“A História de Jane Lawson”) – tiras 279-342
  5.  “Kid Mackie” (“Kid Mackie”) – tiras 343-384
  6.  “The Bounty Hunter” (“O Caçador de Prêmios”) – tiras 385-429
  7.  “The Deuce Beatty Story” (“A História de Deuce Beatty”) – tiras 430-464
  8.  “Kidnap” (“Rapto”) – tiras 465-530
  9.  “Freighters War” (“Guerra das Carroças”) – tiras 531-596
  10.  “The Bart & Saul Hurrell Story” (“A História de Bart & Saul Hurrell”) – tiras 597-652
  11.  “The Circus Story” (“A História do Circo”) – tiras 653-698
  12.  “The Black Stallion” (“O Cavalo Selvagem”) – tiras 699-748
  13.  “The Cy Wheeler Story” (“O Filho de Cy Wheeler”) – tiras 749-819
  14.  “The King of Cody’s Bluff” (“O Rei de Cody’s Bluff”) – tiras 820-892
  15.  “ The Uprising” – tiras 893-952
  16.  “The Ed Carver Story” – tiras 953-1076
  17.  “The Josh Stopes Story” – tiras 1077-1123
  18.  “The Feud” – tiras 1124-1167
  19.  “Revenge” (“Vingança”) – tiras 1168-1230
  20.  “The Deadly Fall” (“O Outono Mortal”) – tiras 1231-1284
  21.  “The Brothers Grimm” (“Os Irmãos Grimm”) – tiras 1285-1303
  22.  “The Hopner Family” – tiras 1304-1341
  23.  “Haunted Valley” – tiras 1342-1397
  24.  “The Jed Larsons Story” – tiras 1398-1448
  25.  “The Horse Thief” – tiras 1449-1487
  26.  “Robbers’ Roost” – tiras 1488-1532
  27.  “Frontier Mutiny” – tiras 1533-1581
  28.  “The Decoy” – tiras 1582-1628
  29.  “The Rock Blasters” – tiras 1629-1683
  30.  “Tombstone Feud” – tiras 1684-1754
  31.  “The Suttors” – tiras 1755-1810
  32.  “Jingle Bob” (“Jingle Bob”) – tiras 1811-1852
  33.  “The Frame-Up” – tiras 1853-1924
  34.  “The Ghost of Blackrock” (“O Fantasma de Blackrock”) – tiras 1925-2003
  35.  “Man on the Run” (“Homem em Fuga”) – tiras 2004-2086
  36.  “The Hostage” (“A Refém”) – tiras 2087-2164
  37.  “The Insurance” (“Os Homens do Seguro”) – tiras 2165-2255
  38.  “The Long Chase” (“A Caçada”) – tiras 2256-2335
  39.  “The Nesters” (“Os Invasores”) – tiras 2336-2403
  40.  “The Man from Down Under” (“O Homem Que Veio de Longe”) – tiras 2404-2476
  41. “The Great Train Robbery” (“O Grande Roubo do Trem”) – tiras 2477-2532
  42.  “Trek of the Cheyenne” (“A Vingança dos Cheyennes”) – tiras 2533-2622
  43.  “Spur of Vengeance” (“Desejo de Vingança”) – tiras 2623-2730
  44.  “Dellah ’n the Horse Thief” (“Dalila e o Ladrão de Cavalo”) – tiras 2731-2766
  45.  “The Long-Haired Son of a Gun” (“O Cabeludo”) – tiras 2767-2839
  46.  “My Fair Lady” (“A Bela Dama”) – tiras 2840-2868
  47.  “The Timber-Wolf” (“Brierson, O Lobo Selvagem”) – tiras 2869-2941
  48.  “Tumbleweed Jones” (“Cidade Sem Lei”) – tiras 2942-3016
  49.  “A Final Killing” (“O Massacre”) – tiras 3017-3085
  50.  “The Woman Dodge Never Forgot” – tiras 3086-3152
  51.  “Valey of Hate” – tiras 3153-3216
  52.  “The Love of Big Nose Kate” – tiras 3217-3283
  53.  “Colt Crazy” (“A Loucura do Colt”) – tiras 3284-3347
  54.  “Nick Bassey” – tiras 3348-3442
  55.  “The Burt Ford Story” (“O Inverno Maldito”) – tiras 3443-3525
  56.  “Rebel’s Return” (“A Volta do Rebelde”) – tiras 3526-3597
  57.  “Kicking Bird” (“Pássaro Feroz”) – tiras 3598-3680
  58.  “Trail to Rawhide” (“Trilha para Rawhide”) – tiras 3681-3725
  59.  “Return to Rawhide” (“De Volta a Rawhide”) – tiras 3726-3782
  60.  “Wagon Tongue Justice” (“Justiça do Destino”) – tiras 3783-3857
  61.  “Gunfight at Hays City” – tiras 3858-3916
  62.  “Sophie Stewart” (“Sophie Stewart”) – tiras 3916A-4016
  63.  “The Bronsons” (“Os Irmãos Bronson”) – tiras 4017-4100
  64.  “Ace & Pair” (“O Ás e a Dupla”) – tiras 4101-4190
  65.  “Hallelujah Smith” (“Hallelujah Smith”) – tiras 4191-4261
  66.  “The Cattle Baron” (“O Barão do Gado”) – tiras 4262-4344
  67.  “Little Flower” (“Pequena Flor”) – tiras 4345-4416
  68.  “The Schoolma’am” (“A Professora”) – tiras 4417-4513
  69.  “This Land Is Mine” (“Disputa de Terras”) – tiras 4514-4605
  70.  “The Hostage” (“O Refém”) – tiras 4606-4675
  71.  “The Dave Sanford Story” (“A Mão Pesada da Lei”) – tiras 4676-4744
  72.  “Cass” (“Cass”) – tiras 4745-4844
  73.  “None But the Brave” – tiras 4845-4920
  74.  “The Wagon Master” – tiras 4921-5003
  75.  “Hired Gun” – tiras 5004-5069
  76.  “Wild Bill Hickok” – tiras 5070-5137
  77.  “Trails End” – tiras 5138-5198
  78.  “A Place in the Sun” – tiras 5199-5270
  79.  “Annie Oakley” – tiras 5271-5336
  80.  “Nesters’ Country” – tiras 5337-5402
  81.  “Clay Matson” – tiras 5403-5501
  82.  “Dull Knife” – tiras 5502-5572
  83.  “Dr. Lockart” – tiras 5573-5643
  84.  “Terms of Surrender” – tiras 5644-5721
  85.  “The Stallion” – tiras 5722-5803

 

Luiz Antônio Sampaio é colecionador e pesquisador de Quadrinhos